Menu

Sul Fluminense lidera número de mortes por febre amarela, com 35 casos

28 MAR 2018
28 de Março de 2018

Interior do estado também registra o maior número de casos confirmados da doença com 101 exames positivos


Sul do Estado – Das 69 mortes ocorridas por conta da febre amarela no estado do Rio de Janeiro, 35 foram no Sul Fluminense. A região lidera ainda os registros de casos confirmados que chegam a 101, de um total de 190, pessoas infectadas com febre amarela silvestre em humanos. Segundo a Subsecretaria Estadual de Vigilância em Saúde, se levados em conta os 69 pacientes que morreram, chega-se a soma de uma morte a cada 2,75 casos.

Angra dos Reis continua sendo o município com maior número de casos e mortes, com 48 registros da doença e 14 óbitos. Em seguida, aparecem Teresópolis (21 casos e oito mortes), Valença (23 casos e seis óbitos), Nova Friburgo (15 casos e cinco mortes), Duas Barras (14 casos e duas mortes), Sumidouro (12 casos e cinco mortes), Cantagalo (sete casos e quatro mortes), Rio das Flores (cinco casos e duas mortes) e Barra do Piraí (cinco casos e uma morte).

Mais vítimas e óbitos

Também foram registrados casos e mortes nos municípios de Engenheiro Paulo de Frontin e Trajano de Moraes (quatro casos e três mortes, cada); Paty do Alferes e Silva Jardim (quatro casos e duas mortes, cada); Miguel Pereira e Vassouras (três casos e duas mortes, cada); Cachoeiras de Macacu e Rio Claro (três casos e uma morte, cada); Carmo, Maricá, Mangaratiba e Piraí (dois casos e uma morte, cada); e Paraíba do Sul e Sapucaia (um caso e uma morte, cada).

Em Petrópolis e Bom Jardim, houve um caso em cada município, mas sem mortes. Também foram confirmadas 11 mortes em macacos, por febre amarela em Niterói, Angra dos Reis (Ilha Grande), Barra Mansa, Valença, Miguel Pereira, Volta Redonda, Duas Barras, Paraty, Engenheiro Paulo de Frontin, Araruama e Petrópolis.

Voltar
Tenha você também a sua rádio